Naviraí, Sabado   20 de Julho de 2019

09/07/2019


Discussão por causa de assento resultou na morte de um homem no Shopping em Dourados

Na tarde desta segunda-feira (08), uma discussão por causa de um assento no Shopping Avenida Center, em Dourados, acabou na morte de um homem.

De acordo com o Dourados News, o advogado da PM informou que o acusado, sendo o Policial Ambiental, Dijavan Batista dos Santos, 37 anos, teria chegado na sala 1 do cinema, acompanhado dos filhos, de 14 e 09 anos, para assistir o filme “Homem-Aranha Longe de Casa”. Onde os mesmos teriam feito a aquisição das poltronas 09, 10 e 11 da fileira sete.

Ainda com informações, Dijavan teria chegado e encontrado a vítima Júlio César Cerveira Filho, 43 anos, sentado ao lado da filha adolescente de Dijavan, onde o mesmo se acomodou e deixou um dos meninos sentado ao lado de Júlio.

A defesa do acusado ainda informou que durante o filme, a vítima teria atiçado o filho do acusado, abrindo os braços e as pernas, para que assim os dois trocassem de lugar.

Houve uma discussão entre a vítima e Dijavan, que teria sido agredido com chutes e teve o óculos quebrado, depois de ser atingido com um soco. Em seguida, a vítima teria se levantado e alegou que queria sair da sala, onde segundo a ocorrência, ele teria dado um tapa no menino, neste momento o acusado ameaçou chamar a polícia e foi atrás da vítima.

Neste momento, na escadaria do cinema, a vítima falou algo e puxou a camisa do policial. Onde o acusado teria sacado a arma pistola.40 e se identificou, momento este em que a vítima foi para cima dele tentando pegar a arma.

Ambos entraram em luta corporal e caíram, onde neste momento aconteceu o disparo, que atingiu o peito de Júlio, vindo a trasfixar o pescoço, que conforme a defesa do acusado, teria sido acidental.

O acusado ligou para o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, informando os fatos, desde então tentou estancar a hemorragia sob o queixo da vítima. Quando o socorro chegou, a vítima já havia entrado e óbito.

Dijavan foi preso em flagrante e foi encaminhado para o quartel da PMA, onde  ficará preso até a decisão da justiça. Além do Inquérito Civil, a Polícia Militar instaurou procedimento para apurar o caso. 

Fonte: Dourados News

<