Naviraí, Sabado   20 de Julho de 2019

03/04/2019


Vereadores naviraienses querem acabar com a imprensa de Naviraí

Alguns vereadores fizeram o uso da palavra na sessão desta terça-feira (02) criticando a imprensa local e afirmando ser desnecessário o apoio financeiro a sites e jornais, porém, não deixam de transmitir ao vivo a sessão por uma rádio local

*/Nota do Jornal do  Conesul

O Jornal do Conesul com seus mais de 130 mil seguidores vem a público repudiar de forma veemente a manifestação feita por Vereadores de Naviraí em sessão ordinária da Câmara Municipal na manhã de ontem. /*

O Parlamento é um dos pilares do Estado Democrático e sua Tribuna, espaço de manifestações daqueles que tem como obrigação representar a população com seriedade e responsabilidade.

O uso do espaço do Parlamento para quaisquer gestos que visem a denegrir, intimidar ou cercear o trabalho da imprensa, outro dos pilares que sustentam a Democracia, é uma afronta inaceitável a essa função básica da Câmara.

Alguns Vereadores ataram de forma agressiva o trabalho da imprensa de Naviraí, por apenas prestar serviços a Prefeitura Municipal. O jornal do Conesul tem como sua maior característica o comprometimento com o jornalismo sério e ético e presta serviços para algumas prefeituras e Câmaras Municipais da região e não só a Prefeitura de Naviraí. Entenda Na seção da câmara de ontem, alguns vereadores fizeram um verdadeiro escarcéu como reprimenda porque os órgãos de imprensa de Naviraí, divulgaram que eles fizeram uma lei de forma irregular que foi rechaçada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS), através do Ministério Público de Contas (MPC).

Os ataques a imprensa começou após um site local divulgar as diárias de alguns vereadores. Pelo jeito alguns vereadores que integram a Câmara Municipal de Naviraí só querem mesmo saber de receber polpudos salários (em torno de R$ 12 mil) mensais que acrescidos por diárias e outros recursos por eles recebidos através de seus gabinetes, ultrapassam a casa dos R$ 20 mil reais ou mais de despesas todos os meses, enquanto o salário mínimo vigente é de menos de R$ 1.000,00.

Vale a pena ressaltar que muitas críticas foram endereçadas, de forma generalizada, global e não deveriam assim proceder, mas o que eles querem mesmo é se aparecer à custa dos empresários de comunicação e, o que é pior, sem pagar por isso, mesm quero dizer que os sites não são pagos para divulgar matérias e eventos e sim, para veicular anúncios institucionais para que a população saiba dos programas desenvolvidos pelo município.

As matérias que cada empresário de site pública, o faz, como bônus pelo apoio recebido”, explicou Jota Oliveira, do site Naviraí Notícias. O QUE É DESNECESSÁRIO Para o vereador que disse ser desnecessário pagar a imprensa, queremos lembrar que jogar para a plateia é fácil, mas ele não deveria depois do término da reunião, proceder de forma diferente. “Desnecessário é usar de hipocrisia, é querer desmerecer o trabalho de profissionais sérios da imprensa local que por mérito recebem dinheiro por prestar serviços enquanto o vereador recebe dinheiro declarado por diárias jamais questionadas por nós. Desnecessário é o contribuinte pagar por isso”, salientou um empresário da imprensa local.

Ele ainda acrescentou que “desnecessário é falar uma coisa e fazer outra. Ao invés de pedir o corte do pagamento aos sites, porque eles não pedem que a Câmara Municipal pare de transmitir as sessões como medida de economia, as filmagens e gravações e outros trabalhos ali existentes realizados por terceiros. Como nós dos sites não fazemos promoção em cima de vereador para que ele possa aparecer, nos criticam de forma leviana”, disse outro empresário. Outra coisa quero lembrar que até hoje, a atual Mesa Diretora e nem a anterior, fizeram licitação para poder de forma legal pagar gastos com a imprensa, não existindo uma agência de publicidade licitada para poder fazer tal trabalho (o que é exigido por lei), com pagamento de gravação de sessões ordinárias, extraordinárias e solenes, pagamento do assessor de imprensa sem tal licitação e outras despesas concernentes a isso.

Outro vereador que participou como gerente da administração anterior questionou os gastos da atual administração, esquecendo-se de que quando ele respondia por uma gerência, o gestor titular sempre gastou mais recursos municipais do que a atual gestão.

Vale ainda lembrar que quando a atual administração tomou posse e iniciou o seu trabalho as coisas estavam tão feia que alguns vereadores, prefeito, gerentes e até mesmo o Ministério Público Estadual visitaram a Garagem Municipal para ver como a atual gestão recebeu o seu parque rodoviário, com a frota escolar completamente destruída por falta de pneus, motor, ar condicionado, tudo acompanhado por um Promotor de Justiça para ver de perto o completo abandono. Isso ele se esquece, né. Para encerrar, já que foi sugerido na referida reunião que o dinheiro pago à imprensa deva ser destinado para o hospital, que tal fazermos a mesma sugestão para que parte do duodécimo, destinado para diárias exorbitantes aos vereadores, também não tenham o mesmo destino, bem como, as verbas indenizatórias de cada gabinete. 

Fonte: Jornal do Conesul

<